sábado, 28 de abril de 2012

Geração Surda.

                                   
...pois é a partir da grandeza e da beleza das criaturas que,  por analogia, se conhece o seu autor.(Sb. 13,5.)       Não obstante, tento compreender nos oriundos autos sagrados o teor da verdade deste pequeno texto, e se ele não fosse retirado das Sagradas Escrituras, entenderia como falácias inconsistentes no que tange as ações que denigrem meus pensamentos em relação às pessoas desta geração. Indignação é a palavra ideal para expressar o sentimento de repulsa e extrema tristeza que me acomete todos os dias.  Hipócritas! Sabeis distinguir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais do tempo? Essa raça perversa e adúltera pede um milagre! Mas não lhe será dado outro sinal senão o de Jonas! Depois deixando-os, partiu.(Mt.16,4.).       Compreender que somos pecadores e que somos humanos susceptíveis, incongruentes ou seja, incompatíveis com a realidade a que fomos criados é uma justificativa perigosa para a salvação humana, através da qual poderá nos levar constantemente à reflexões absurdas sobre a salvação através de Jesus Cristo nosso Senhor. Esboços de erros constantes que dilatam as portas do inferno onde muitos jazem atolados até o pescoço em virtude de uma vida absolta, sem medo e sem oblação, sem o compromisso verdadeiro de amar ao próximo.       O que eu vos mando é que vos ameis uns aos outros (Jo15,17).       Segundo Othon M. Garcia, “ainda que cometamos um número infinito de erros, só há, na verdade, do ponto de vista lógico, duas maneiras de errar: raciocinando mal com dados corretos ou raciocinando bem com dados falsos. (Haverá certamente uma terceira maneira de errar: raciocinando mal com dados falsos). O erro pode, portanto, resultar de um vício de forma — raciocinar mal com dados corretos — ou de matéria — raciocinar bem com dados falsos.”        Não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai.(1Jo. 2,15).  É só olharmos ao nosso redor para compreender o que estamos fazendo; antigos erros há muitos denunciados pelos profetas como por exemplo S.João Batista que diz : " Eu sou a voz que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como o disse o profeta  Isaías (40,3)."       O desrespeito  ao ser humano, ao desvalido, ao abandonado, ao esfomeado,  ao invisível diante da sociedade, as viúvas, aos injustiçados perante uma geração má e de índole duvidosa, que não liga se os grilhões serão afrouxados ou se as amarras desatarão os nós.       Muitos se dizem irmãos, se consideram irmãos mas eu não vejo essa geração a partilhar o pão. (Át. 2, 44-45)."Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e os seus bens, e dividiam-nos por todos, segundo a necessidade de cada um.".  É assim que reconhecemos nossos irmãos e verdadeiros cristãos; no partilhar do pão, pela mão que afaga e dilui o sofrimento daquela que outrora fora esquecida por causa da negligencia de uma família que a esqueceu. Se somos justificados por Jesus, devemos então compreendê-lo nas suas idéias, gestos, atitudes e sobretudo compreender o seu amor por todos nós que vem nos iluminar, transcendendo as barreiras de nossa ignorância e descaso perante uma geração surda.        MARANATÁ! , Vem Senhor Jesus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo caro amigo, ao fazer seus comentários eu peço por gentileza que modere seus comentários no que se refere a comentários pesados que não se encaixam a proposta deste blog, que é levar uma palavra de vida e salvação a toda a humanidade.
A PAZ DE CRISTO ESTEJA CONTIGO!

Ocorreu um erro neste gadget