sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

De que tamanho é o Amor de Deus?



S.João - Cap.3 16.
"Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”
É elementar meu caríssimo irmão, tratarmos de um assunto tão instigante num mundo de devaneios em que a própria consciência humana deprime toda a verdade contida na palavra do Senhor. O amor, que outrora Deus nos ofereceu, ainda se faz presente e age na humanidade querendo abrandar os nossos sofrimentos.
Não se pode suprimir uma verdade que é uma constante na realidade humana e que faz distinguir-se de outros conceitos humanos bilaterais, nos quais a verdade e a equidade se fazem ausentes na maior parte das vezes; principalmente a justiça de Deus, que é por vezes apresentada como imparcial e cruel.
Que Deus nos ama isso é fato! E é a imparcialidade que sonda os nossos pensamentos mais assombrosos e que nos faz distanciarmos cada vez mais do amor de Deus. Outrora pudéssemos sempre estar à mercê da “Palavra” que se faz vida em nosso meio, permeando os nossos corações e transformando-os integralmente. Esse é o desejo do Pai.
Entretanto, os sofrimentos têm de certa forma contribuído na exarcebação dos maus sentimentos, levando por vezes o indivíduo a cercear a sua crença em Deus, vez por outra, trazendo conseqüências irreparáveis, levando-o explicitamente a loucura. Sentimento incompreensível, enigmático até, que a psiquiatria muitas vezes se perde prescrevendo drogas e mais drogas para restauração da psique humana, quando na verdade muitas vezes, a solução está na Palavra que anima a alma e dá sentido a vida. É necessário amar a vida que Deus nos oferece mesmo não a compreendendo em seu verdadeiro sentido, pois ela a vida, não nos pertence.
As falhas são do ser humano, a desobediência não. É o inimigo quem nos alicia muitas vezes a desobedecer ao Pai, o qual nos ama tanto e tenta desta feita a nossa salvação; e é esse mesmo inimigo que tenta muitas das vezes, subornar-nos com suas notórias armadilhas, presumíveis somente por aqueles que estão perto de Deus.
Ver:
2Crônicas -Cap.33,1-13

Portanto, creia meu irmão e minha irmã: Deus jamais se rebela contra nós e nem tampouco nos castiga. Ele nos ama tanto quanto amou o seu próprio Filho Jesus Cristo e isto quer dizer que nenhuma alma está completamente à mercê do inferno e condenada. A morte veio por causa de um só homem por causa do pecado e não porque ela tenha sido criada por Deus. Dizer que a morte é coisa de Deus e que Deus a criou ou mesmo que ela é uma fatalidade da vida, pode ser interpretada erroneamente por todos nós a ensinarmos que isso é a verdade, estaremos fadados a cometermos um grande erro e conseqüentemente um grande pecado.
Foi por um só homem que recebemos a graça da vida eterna e não foi porque Jesus Cristo quis assim, mas, antes de tudo porque o Pai Celestial que nos amando tanto quis assim, que participássemos da alegria de viver a vida eterna junto com Ele.

Romanos 5
8. Mas eis aqui uma prova brilhante de amor de Deus por nós: quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.
9. Portanto, muito mais agora, que estamos justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.

"Louvado seja Deus Criador e nosso Pai que nos ama sem fim!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo caro amigo, ao fazer seus comentários eu peço por gentileza que modere seus comentários no que se refere a comentários pesados que não se encaixam a proposta deste blog, que é levar uma palavra de vida e salvação a toda a humanidade.
A PAZ DE CRISTO ESTEJA CONTIGO!

Ocorreu um erro neste gadget